terça-feira, 5 de maio de 2009

103 - Palavras, Contas e Bolinhas...


Dizia minha Avó que as contas, só são contas, porque são furadas. Não fora essa circunstância e seriam apenas bolinhas.

Assim que, muito embora algumas vezes se possa afirmar: - conto fazer ou: - não conto fazer, – não deixe dúvidas a ninguém que: - conto – usado nessa acepção é apenas a confissão de um desejo, de um propósito, e nunca um compromisso de honra; liberdade que um: - não – e menos um: - nunca – ou, um – jamais – permitirão a quem quer que seja.


As palavras deveriam ser pensadas e usadas com prudência e cautela. Com respeito. As palavras são armas de dois gumes. As palavras valem pelas intenções de quem as profere e valem pelo valor que lhes atribui quem as escuta, bem como pelo peso de consciência daqueles a quem são dirigidas.

As palavras, porque com elas se exprimem sentimentos, podem encerrar em si toda a força que cabe no amor, no ódio, no desprezo, na indiferença, na raiva, na ternura, na bondade, na condescendência, na tolerância, na vingança, no perdão, na esperança, no medo, na dor...

Com palavras se fere e se consola.

Com palavras se ameaça.

Com palavras se enaltece, se denigre, se destrói, se louva, se acarinha, se ofende, se mente, se corrompe, se culpa e desculpa, se acusa, se julga, se amaldiçoa.

Com palavra se fala verdade, com palavras se esclarece, se confunde, se aconselha, dá alvitres, opiniões, com palavras se concorda ou discorda.

Com palavras se reza, se blasfema, se abençoa...

Com palavras se canta e chora...se esconjura...

Com palavras se escreve, se faz história, poesia, se passa testemunho. Com palavras se insinua e se afirma. Com palavras se nega e, no entanto, com toda a força e poder que as palavras encerram sempre as palavras ficarão aquém do sentimento de que se querem imbuir.

Entre as palavras e a força interior que as gera estará sempre a pessoa que as pensa e as solta em nome do tumulto de emoções de onde germinaram.

Como entre a nuvem e a chuva em que ela se desfaz há o espaço entre céu e terra onde a água vem cair.

Nesse caminho se altera. Capta poeiras. Acusa as temperaturas. Torna-se bátega, chuva mansa, neve, granizo... Porém, sempre já alterada chegará ao solo que é seu destino.

E também aí se transmuda.

Charcos com ela reviverão. Rios com ela engrossarão seus caudais. A terra a beberá, e, no entanto, o que dá vida também pode causar morte. Enchentes destroem. Enchentes arrasam. Enchentes afogam. Enchentes assolam...

E tudo provém da mesma raiz – a água – que, tal como a palavra, pode ser mansa e tranquila como um lago parado ou violenta, impetuosa, arrasadora, incontrolável...

Entre nós e as palavras que fique sempre atento o coração que as sopese e a luz da inteligência que as ilumine na voz que as profere.

A palavra recria.

A palavra é livre, mas é engajadora.

Porém, apesar dos riscos, e com todos eles, entre nós e as palavras ficará de pé, erecto, como de gente que somos o nosso inalienável dever e direito de falar.


Maria José Rijo

9 comentários:

Giane disse...

Já escrevi e ainda escreverei muito sobre o Poder das Palavras - afinal, acredito piamente nele.

Em minhas "andanças" virtuais, tive a Felicidade de encontrar esse texto e sem sequer pedir autorização (perdoe-me a autora) não resisti em compartilhá-lo com cada um de Vocês, Amigos de Boas Palavras.

Uma verdadeira pérola.



Link para o texto:
http://paula-travelho.blogs.sapo.pt/217586.html?replyto=885234

Link para o blog da autora:
http://paula-travelho.blogs.sapo.pt/

Blue disse...

E que belas palavras,
paabéns a autora,
parabéns a ti,
pela reprodução aqui,
dando possibilidade que mais pessoa leiam.
Palavra tem poder,
e como tem,
para o bem,
para o mal também,
infelizmente.

Beijos

Luana Ferraz disse...

É o poder das palavras, sempre...

beijos.

f@ disse...

Giane,

na esperança que um fio da tuas palavras passe por mtas contas para fazer um colar imenso...

beijinhos

Branca disse...

Com uma simples palavra podemos alegrar ou destruir o dia de alguém, grande responsabilidade a nossa! Temos que policiar nossos pensamentos pra que de nossas bocas saiam só palavras de ânimo, de alegria...

1/4 de Fada disse...

Encanto-me com as palavras desde que me conheço como gente, e as tuas nunca falham nessa tarefa.

Xana disse...

As palavras são armas d paz ou de guerra, por vezes mais vale um estalo do que uma palavra, o estalo passa mais depressa.
beijinhos e bom fim de semana

Amanda Maria disse...

Que lindo amiga-irmã.

Finalmente consegui melhorar, mas continuo com muitas saudades e preocupada... Mas tudo passará!

Ana Paula disse...

Já sairam os parceiros da troquinha de inverno!!! Passa lá no blog pra ver!!!! Beijocas!!!!

Related Posts with Thumbnails