domingo, 17 de janeiro de 2010

133 - Dragão




De pé na praia.
Á beira d'água, sandálias abandonadas bem atrás na areia, jogadas de qualquer maneira.
Frente para o mar.
Abraçando a si mesma, observando o vai e vem das ondas, ouvindo o marulhar, sentindo o cheiro da água salgada.
Ele vem por trás e me abraça.
O abraço é delicado e gentil como sua pessoa. Ser sensível e amigo que é.
Eu o amo.
Ele tem um dragão tatuado que eu nunca vi.
O sol está se pondo atrás de nós, não no mar em frente.
Toco seus braços e estreito-me mais nesse abraço.
Eu o amo. E ele tem um dragão tatuado que eu nunca vi.

Dedicado ao amigo, M. F.

sp.16.03.1995-qui.

4 comentários:

Giane disse...

Ás vezes tenho saudades de certos momentos. E de certos textos...

Gilbamar disse...

Esses momentos são aqueles realmente inesquecíveis para quem os vivencia.

Poético abraço do amigo Gilbamar.

Kleine Hexe disse...

Hum...Amiga Gi,
Fazes-me viajar no tempo.

Beijinhos do Porto de Abrigo.

Kleine.

f@ disse...

Olá Giane....

Sublite esta dedicatéria...

tem o sol a brilhar nas ondas...


!
n
f
i
n
i
t
o

beijinho

Related Posts with Thumbnails