domingo, 6 de setembro de 2009

123 - O Cavalinho


Certa tarde o paizão saiu para um passeio com as duas filhas,
uma de oito e a outra de quatro anos.
em determinado momento da caminhada,
Helena, a filha mais nova, pediu ao pai que a carregasse,
pois estava muito cansada para continuar andando.
O pai respondeu que estava também muito fatigado,
e diante da resposta a garotinha
começou a choramingar e “fazer corpo mole”.
Sem dizer uma só palavra, o pai cortou um
Pequeno galho de árvore e o entregou á Helena dizendo:
“Olhe aqui um cavalinho para você montar, filha!”
A menina parou de chorar e pôs-se a
cavalgar o galho verde tão rápido,
ficou tão encantada com seu
cavalo de pau, que foi difícil faze-la parar de galopar.
A irmã mais velha ficou intrigada com o que viu
e perguntou ao pai como entender a
atitude de Helena.
O pai sorriu e respondeu dizendo:
“Assim é a Vida, minha filha.
Às vezes a gente está física e mentalmente cansado,
certo de que é impossível continuar.
Mas encontramos então um “cavalinho”
qualquer que nos dá ânimo outra vez.
Esse cavalinho pode ser um bom livro,
um amigo, uma canção...assim,
quando você se sentir cansada ou
desanimada, lembre-se de que sempre
haverá um cavalinho para cada momento,
e nunca se deixe levar pela
preguiça ou desânimo.
E Sorria!!!”


Texto: Anônimo
Imagem: site Elo7

11 comentários:

Giane disse...

Todos temos nossos "cavalinhos" que surgem de diversas e coincidentes maneiras.

E surgem sempre nos momentos em que mais precisamos: os momentos certos.

Agradeço ao Universo pelos que surgiram, os que surgem e que surgirão em minha Vida um dia.

Beijos mil e Feliz Semana para Todos Vocês!!!

Giane disse...

O texto é um presente de um Bom Amigo. "Agradeço-te muito, de todo o meu Coração!!!"

Por ser antigo, está entre meus Alfarrábios.
Não sabemos quem escreveu, mas se alguém tiver informações, Agradecemos desde já, pois gostaríamos e muito de retirar o "anônimo" dos créditos...

Beijos mil!!!

T@CITO/XANADU disse...

Monto nulo a mula
da batalha da aventura
e que me engulam
a fala o falo e tudo.
Que não me perca de vista
Os olhos da imaginação...

Beijos - PT

Phantom Lady disse...

Lindo texto Gi ^^

Todos nós precisamos de um cavalinho... Inclusive eu.

Bjux e fica bem ^^

tossan® disse...

O cavalinho que reanima! Pai sábio! Muito bonito mesmo! Beijo

Layla disse...

Esse texto me lembra duas coisas. A primeira é como um bom pai é capaz de arrancar, do fundo de seu cansaço, uma palavra bonita e transformar o dia de um filho, com gestos simples. Essa pedagogia toda é amor, simplesmente isso. A segunda é que eu costumava dizer, quando estava cansada, que não poderia fazer corpo mole porque ainda tinha "um leão para cavalgar". O meu cavalinho era um leão... hehehe. E foram vários leões ao longo da vida, que encarei e me deram forças para continuar a jornada. Hoje lhes agradeço por terem me carregado!
Salaam
Layla

Turmalina disse...

Oi Gi
...sorria sempre....
Tem um selinho para vc lá no blog
Grande beijo :o)

Kleine Hexe disse...

Olá doce Gi =)

Gostei muito da moral dessa história!

Beijinhos MIL !!!

kleinexa

Marcelo disse...

Aijisuis...Cade o meu cavalinho então?! Preciso dele já!!! rs.
Historinha lindinha, menina lindinha =)

Smack

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zilma disse...

Oi, Giane

O texto é lindo e resume com sabedoria como alguém pode livrar-se do desânimo. O problema é quando a pessoa é pouco flexível e não quer nenhum "cavalinho" de ajuda. Emperra como uma mula teimosa em determinadas atitudes, preferindo levar a vida na base do coice. Isso dá um trabalho ... Beijos!

Related Posts with Thumbnails